Pular para o conteúdo principal

Ética: O que você faz quando ninguém está olhando?

Ética: O que você faz quando ninguém está olhando?

Muito bem treinados para o exercício da moral, mas e quanto à ética?

Beatriz Carvalho,           

Entendidos de que ética tem ampla relação com os princípios ideais da conduta humana, e moral à prática dos bons costumes em sociedade, ao entrarmos de cabeça no assunto fica difícil entender porque esses dois conceitos não caminham juntos na prática, já que (na teoria) ambos poderiam, basicamente, ser aplicados como consequência um do outro.

Pensando-os separadamente, no caso da moral, é mais comum a encontrarmos em nosso dia a dia, visto que exercer uma conduta moral é premissa básica para se ter a mínima aceitação em sociedade, como jogar lixo no cesto de lixo, por exemplo. Já a ética é algo mais profundo, ligado ao caráter construído ao longo da vida, mas que não necessariamente lhe torna suscetível a algum tipo de punição ou exclusão por uma atitude considerada não ética pela maioria, como fazer a coleta seletiva do seu lixo.

Levando esses conceitos para o universo corporativo e fazendo uma análise muito particular, acredito que a facilidade no acesso ao julgamento da maioria pelo certo e pelo errado através dos meios de comunicação, somados à nítida escassez de educação familiar, tornou as pessoas muito mais preparadas para o exercício da moral com suas gentilezas, mas facilmente corrompidas quando colocadas à prova de seu caráter.

Exemplos disso estão nos desabafos surpreendentemente sinceros de quem costuma ter sempre um discurso pronto, nas decisões individuais de impacto coletivo ou nos trabalhos coletivos de avaliação individual, na pressão para se manter sempre bem relacionado e no constante jogo de interesses que precisamos saber lidar diariamente.

Mas como ficaria então o papel de um líder ao assumir a posição de propulsor de um ambiente de trabalho mais ético em meio a um universo altamente competitivo, para estimular o exercício de alguns valores entre sua equipe, de modo que isso se torne, no futuro, parte do caráter de cada um deles?

A reflexão fica ainda mais desafiadora ao perceber a amplitude das variáveis envolvidas no contexto da ética, pois o que pode ser ético para mim, pode não ser para você, e cá entre nós, na prática, nunca haverá argumentos suficientes para fazer o outro acreditar que uma atitude foi eticamente correta ou incorreta se ambos não forem anteriormente semelhantes em seus valores.

Devaneios à parte, deixo a reflexão a outras cabeças pensantes na esperança de que um dia esse assunto esteja mais presente, não só nas grandes convenções, mas nas conversas de corredor, nas rodas de bar ou quando ninguém estiver olhando.


Referências Bibliográficas
http://www.administradores.com.br/artigos/carreira/etica-o-que-voce-faz-quando-ninguem-esta-olhando/71440/

Postagens mais visitadas deste blog

Objetivos da Logística

Logística tem por objetivo planejar, colocar em operação e controlar as atividades de logística de uma empresa, utilizando as metodologias e tecnologias atualizadas de gestão e identificando oportunidades de redução de custos, aumento da qualidade dos serviços em geral e aumento da qualidade de cumprimento do prazo. O profissional sairá preparado para aperfeiçoar os processos de aquisição, armazenamento e distribuição de materiais dentro do conceito de cadeia de suprimento (supply-chain), bem como para analisar aspectos de dimensão e localização de Centros de Distribuição, visando à minimização de custos operacionais e tributários, sem perda na qualidade dos serviços, e possibilitando vantagens competitivas para a empresa.




No Brasil, o Decreto-Lei 1.598/77, em seu artigo 14 determina que: o contribuinte que mantiver sistema de contabilidade de custo integrado e coordenado com o restante da escrituração poderá utilizar os custos apurados para avaliação dos estoques de produtos, principa…

Gargalos Logísticos

O sentido no qual o termo "gargalo" está sendo empregado é de representar os fatores que configuram um estrangulamento, um impedimento à expansão ou desenvolvimento de alguma atividade econômica.

Os "gargalos" são todos os pontos dentro de um sistema industrial que limitam a capacidade final de produção. E por capacidade final de produção devemos entender a quantidade de produtos disponibilizados ao consumidor final em um determinado intervalo de tempo.
São vários problemas que comprometem a logística no Brasil e, consequentemente, a competitividade e eficiência tanto da indústria nacional (inviabilizando as exportações em alguns casos) quanto das filiais brasileiras de empresas multinacionais.
Os gargalos da logística inclusive já estão computados no chamado "Custo Brasil".
Os fatores e as questões socioambientais somadas às questões comerciais e econômicas apresentam-se latentes nas questões estratégicas das operações o que resulta em investimentos logísti…

20 perguntas mais comuns em uma entrevista de emprego e dicas de como você pode respondê-las para se dar bem em um processo de seleção.

1. Fale sobre você.
Não existe regra. Cada entrevistador tem uma expectativa. No geral, o selecionador quer saber mais sobre a formação acadêmica do candidato, o que ele gosta de fazer (hobby), seus sonhos e expectativas. A orientação é direcionar o discurso para o âmbito profissional.
2. Quais são seus objetivos a curto prazo?
O candidato tem de pensar qual é o seu objetivo antes da entrevista. Só assim vai saber se determinada oportunidade de empregoé interessante para ele. É necessário que o profissional “entreviste” também a empresa e averigue se a proposta é significante para sua carreira.
3. Quais são seus objetivos a longo prazo?
Como em uma relação a dois, é primordial que a pessoa deixe claro quais são seus anseios na vida profissional. Para isso, é preciso ter clareza. O erro da maioria dos candidatos é a passividade, isto é, aceitar uma proposta sem saber o que é relevante para sua trajetória profissional.
4. Como você lida com as pressões do trabalho?
O candidato deve dar …